O QUE ACHAMOS DE :: EMOJI - O FILME

Sinopse: Textopolis é a cidade onde os Emojis favoritos dos usuários de smartphones vivem e trabalham. Lá, todos eles vivem em função de um sonho: serem usados nos textos dos humanos. Todos estão acostumados a ter somente uma expressão facial - com exceção de Gene, que nasceu com um bug em seu sistema, que o permite trocar de rosto através de um filtro especial. Determinado a se tornar um emoji normal como todos os outros, eles vai encarar uma jornada fantástica através dos aplicativos de celulares mais populares desta geração - e no meio do caminho, claro, fazer novos amigos.

A Sony resolveu fazer uma animação contando sobre a vida dos Emojis, sim, aquele código em forma de desenho que usamos para expressar o que estamos sentindo de uma forma mais simples, demonstrando como eles vivem por trás das telas de mensagens em seus detalhes, seus medos, suas perspectivas e outras coisas a mais.

O filme ocorre em duas realidades distintas. No primeiro, um menino tímido chamado Alex está tentando se conectar com uma garota que ele gosta, a Addie. No que diz respeito às mensagens de texto, ele fica naquela velha tensão: "enviar ou não enviar". Quando ele finalmente toma coragem em enviar o emoji, ele percebe que o item enviado não era o que ele queria que fosse. Isso nos leva à segunda realidade, que está dentro do telefone. Lá, visitamos a cidade de Textópolis, onde vivem os emojis, cada qual fazendo o seu papel até fora do “trabalho”.

Contando uma história sobre um emoji "Meh" 😑chamado Gene, que luta contra sua identidade e fica sendo pressionado pela sociedade intolerante a se tornar "normal", até mesmo seus pais expressam sua decepção e não entendem seus sentimentos. Encarregado de culpa e ressentimento, ele persuade seus pais a dar-lhe uma chance. Mas depois de ser colocado em uma caixa a fim de fazer o seu trabalho, ele tem um ataque de pânico e é forçado a sair de lá.

Após o incidente, Gene é chamado por uma Emoji chefe, uma emoji maligna e intolerável, que considera que Gene não é natural e manda uns bichinhos malvados atrás dele para apagá-lo por sua anormalidade. Gene é salvo pelo Hi-5✋, um emoji já popular, porém deslocado dos painéis superiores. Juntos, eles vão ao encontro de uma emoji feminina que é forte e independente, que fugiu de casa depois de ter cansado de ser estereotipada e promete consertar o Gene com suas habilidades contra os hackers.

O filme Emoji faz referência a vários jogos e aplicativos de smartphones, Facebook, Instagram, Just Dance e tem até uma cena do jogo "Candy Crush", dentre outros.

Como podemos ver Emoji não é uma obra prima, digna de fazer sucesso estrondoso, mas também não deixa a desanimar a quem curte uma animação, ainda mais quando se tem uma criança pra fazer companhia, vale lembrar que este filme é cheio de humor voltado para o público infantil e que talvez não agrade os adultos. Ignore todas as avaliações e comentários ruins neste filme, se você curte uma animação, por mais simples que seja, tenha certeza que pelo menos um pouco você gostar.


O filme Emoji é acompanhado pelo curta "Puppy", que ocorre no mundo do Hotel Transilvânia e que te faz rir do começo ao fim e vai fazer você ver o desenho do Hotel Transilvânia depois em casa. 







Share on Google Plus

About Dani Baquette

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários :

Postar um comentário