O QUE ACHAMOS DE :: BINGO: O REI DAS MANHÃS

Cinebiografia de Arlindo Barreto, no filme  é retratado como Augusto Mendes, um dos intérpretes do palhaço Bozo, que é trocado pelo nome de Bingo no longa. Antes de se tornar o grande palhaço, era ator de filmes de pornochanchadas e apresentou o programa matinal de enorme sucesso exibido pelo SBT durante a década de 1980, ele atingiu o auge da TV e conseguiu desbancar até a Xuxa do primeiro lugar da audiência. Barreto alcançou a fama rapidamente graças ao personagem, apesar de jamais ser reconhecido pelas pessoas por sempre estar fantasiado. Esta frustração o levou a se envolver com drogas, chegando a utilizar cocaína e crack até nos bastidores do próprio programa junto de seu amigo de trabalho Augusto Madeira.

Arlindo era um homem sem muitas expectativas de emprego, era divorciado e conseguiu um papel em uma ponta em uma novela com ajuda  da ex-mulher que era atriz da TV Mundial (Globo) , por não ter experiências e por saber que não iria conseguir papeis maiores, ele deixa o papel e promete ao diretor Armando (Pedro Bial) que ele ainda irá se arrepender de não ter dado uma chance a ele. Ao ir para uma seleção de atores na TVP (SBT) ele vê um monte de homens caracterizados como palhaços e decide perguntar para que é aquilo ali e aceita o grande desafio. Na TV ele age feito louco, improvisando até piadas xucras, irritando a diretora do programa, Lúcia (Leandra Leal) que é até então “osso duro de roer” com todos, mas acaba por encantar o diretor Peter Olsen (Soren Hellerup), que veio ao Brasil a fim de achar o palhaço correto e dar as coordenadas de como tudo deveria ser. Arlindo não tem papas na língua e tira sarro de tudo, por não entender nada do que o futuro palhaço estava dizendo, o gringo acaba achando graça de tudo que ele faz e diz, sem saber que ele não está seguindo o roteiro. 



Arlindo ficou tão obcecado em se tornar o líder nas telas, em tentar inventar e criar novos quadros que acabou por cometer um grande pecado, esqueceu-se de dar atenção ao filho, que é quem mais precisava dele e de pai presente, se tornou o pai ausente. Gabriel (Cauã Martins) não podia nem ao menos contar aos amigos que seu pai era o grande famoso palhaço da televisão devido ao contrato de anonimato.  Devido a tantos acontecimentos no desenvolver da trama, ele cai no mundo do vício, colocando em risco sua carreira.


Conseguiram retratar muito bem os anos 80 em detalhes, que seja no antigo Mappin e também nos orelhões vermelhos que funcionavam por meio de fichas e a trilha sonora, sendo tudo uma pura nostalgia. Temos até uma performance da Gretchen interpretado por Emanuelle Araújo. Vimos de uma forma bruta e realista de como as coisas também eram nessa época, tudo era liberado diante da TV, todos queriam estar em primeiro lugar nas telinhas, a briga pela audiência, que sabemos que há até hoje em dia, mas nunca foi retratado de maneira tão clara como agora.

Vladimir está sensacional, ele se entregou de corpo e alma no papel, o seu desempenho está formidável, conseguiu agir na maior naturalidade possível, ele se vestiu do personagem e está um arraso merecendo ser aplaudido por onde quer que ele vá.

O filme nos trouxe uma surpresa no elenco, Domingos Montagner (falecido em 2016), ele faz uma apresentação breve como palhaço, ajudando o então Bingo a ser mais dinâmico no palco.

Precisamos perder o preconceito com os filmes nacionais, estamos evoluindo e muito na área cinematográfica, temos que abrir os olhos e ver que podemos sim fazer um filme tão bom quantos os de Hollywood. Bingo conseguiu nos fazer rir, ter pena de alguns acontecimentos e entender o que a fama pode trazer de diferente para cada um. Ao sair da sala do cinema você ficará encantado, por mais que tenha as cenas pesadas, ela conta uma historia de vida e mostra que todos nós podemos dar a volta por cima.



Vale lembrar que não é um filme para o público infantil devido às cenas de nudez, sexo, abuso de drogas e álcool que acontecem a todo instante e claro, piadas pesadas e palavrões rolam soltas.

Título Original: Bingo: O Rei das Manhãs
Duração: 1h 53 min
Descrição: Drama
Diretor: Daniel Resende
Data de Estreia: 24 de agosto de 2017

Elenco:
Vladimir Brichta /Augusto Mendes e Bingo
Tainá Müller / Angélica
Leandra Leal / Lucia
Soren Hellerup / Peter Olsen
Emanuelle Araújo / Gretchen
Fernando Sampaio / Nando
Pedro Bial / Armando
Ana Lúcia Torre / Marta Mendes
Augusto Madeira / Vasconcelos
Cauã Martins / Gabriel
Raul Barreto  / Dono do Circo
Ricardo Ciciliano / Claudio Ricardo

Share on Google Plus

About Dani Baquette

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários :

Postar um comentário