TEM NA NETFLIX :: Unbreakable Kimmy Schmidt

Há tempos não via uma série de comédia tão boa. “Unbreakable Kimmy Schmidt" é a série mais engraçada e maluca da história das séries. Criada e produzida por ninguém menos que Tina Fey e Robert Carlock, é composta por 3 temporadas, com 13 episódios cada.  Foi exibida pela primeira vez em 2015.

Em Indiana, algumas mulheres são aprisionadas em um abrigo subterrâneo acreditando que o apocalipse bíblico aconteceu e que elas foram as únicas sobreviventes da Terra, elas ficam lá por 15 anos. Imagina ser presa aos 15 anos de idade e sair de lá aos 30? Após serem salvas pela polícia, as “mulheres toupeira”, como são chamadas, se encontram em uma vida que não estavam acostumadas. Kimmy Schmidt (Ellie Kemper) é a protagonista, que se separa do restante do grupo e se muda para Nova York . Lá, ela vê que está em um mundo moderno e completamente diferente do que conhecia.

Com um elenco maravilhoso e um humor completamente atual, Kimmy chega a Nova York e esbarra em Titus (Tituss Burgess), um homem hilário, que sofre preconceito por ser negro e gay, e sonha em estrelar um musical da Broadway. E também conhece Lilian (Carol Kane), uma louca que odeia ricos e vive no seu mundo paralelo, renegando suas origens e todo seu passado. Não pense que Titus sofrer racismo deixa a série dramática, ao contrário: fica tudo ainda mais engraçado. A forma dele lidar com os preconceitos diários é uma visão bem diferente da vida. Kimmy consegue um trabalho na casa dos milionários Jacqueline (Jane Krakowski) e Julian (Mark Harelik), fazendo um pouco de tudo (assessora pessoal da madame, cozinheira, babá...), mas principalmente se enfiando nos rolos que em Jacqueline cria. Ela é uma pessoa preocupada com a idade quase avançada, cheia de cirurgias plásticas e totalmente dependente dos milhões que o marido a dá.

Sem suspense algum, “Unbreakable Kimmy Schmidt” é comédia pura e sincera. Não precisa de apelação e vulgaridade para agradar a todos. Seu humor é claro e não há um segundo que a piada não seja certeira.

Kimmy é uma personagem extremamente forte, que agradece todos os dias por ter sido tirada daquele buraco para poder viver os desafios da vida. Ela não está nos lugares para passar despercebida, com seu carisma e certa ingenuidade, ela luta pelo que quer, e pelas mulheres à sua volta. Dignidade é algo grandioso para Kimmy e ela defende isso com unhas e dentes.  Ela batalha por todos, sem perder o (estranho e exagerado) sorriso no rosto e seu bom humor. Ela parece uma criança descobrindo o que a sociedade e a cidade tem de melhor.

Pequenas felicidades de “Unbreakable”:

• Se você faz a linha preguiçoso, não se preocupe: os episódios são curtinhos e você nem vê passar. Aliás, vê sim, e fica triste quando acaba. Cada um tem de 25 à 30 minutos de duração.

• A abertura é marcante e a música não sai da sua cabeça por nada (inclusive escrevendo isso agora estou cantando... “Unbreakable!”)

• Já teve participações incríveis como Lisa Kudrow e da própria Tina Fey. Além de ser um seriado cheíssimo de referências atuais, pop, cinéfilas... desde cantoras como Beyonce, atrizes como as gêmeas Olsen e filmes; Kimmy, Titus e o restante do elenco estão lá para mostrar que estão ligados no mundo atual: Rei Leão, Clube dos Cinco, Frozen... tem de tudo!

Afinal, onde Ellie Kemper estava esse tempo todo? Faltava ela no mundo das séries humorísticas de sucesso. Se você acha que lembra dela de algum lugar, dica: ela esteve no filme “Missão Madrinha de Casamento”.

Ellie é completamente natural. Sua espontaneidade nos dá a sensação de que estamos construindo uma amizade, lutando por Kimmy e trazendo seus conselhos loucos para nossa vida.

Enfim, Kimmy é isso: é diversão pura. Corra para o Netflix e aproveite cada momento ao lado desta mulher incrível!

Kimmy fazendo referência ao filme "Clube dos Cinco"
Share on Google Plus

About Mariana Valverde

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários :

Postar um comentário