O QUE ACHAMOS DE:: Piratas do Caribe: A vingança de Salazar

A franquia Piratas do Caribe retorna para o seu quinto filme, A Vingança de Salazar (Dead Men Tell no Tails), para contar mais uma das aventuras do Capitão Jack Sparrow. Dirigido desta vez por Joachim Rønning e Espen Sandlberg. Nós conferimos o filme e contamos para você o que achamos! Leia com cuidado, no texto não revelamos as maiores reviravoltas do enredo, mas pincelamos levemente algumas cenas. Fica a seu cargo se as considera spoiler ou não!

Comodidade talvez seja a palavra certa para definir o trabalho nesse novo capítulo da franquia. Navios, ótimos efeitos especiais, um vilão com impacto visual, Sparrow bancando o bêbado engraçado e um casal que se apaixona. O roteiro não é nada extraordinário, na verdade, é o maior defeito do filme, já que além de não arriscar nada que  seja novidade, também tem coincidências demais para serem relevadas. "Ah, escreve aí qualquer coisa Rapidão que a gente esconde a falta de história com umas sequências legais".

Mas essas sequências, ao menos, são realmente de encher os olhos. O filme sabe vender sua aventura, dosando ação e humor (quase) na medida certa. Os primeiros minutos se iniciam com muito fôlego ao acompanharmos um assalto ao banco, pouco depois temos uma piada com o uso da guilhotina que é sensacional. Esse tipo de humor físico com falas irônicas e debochadas conquista na maior parte do tempo, mas também desliza em alguns pontos: Um diálogo de "Você está pegando na minha popa" dura mais do que deveria e ainda presenciamos o ápice do mal gosto com a piada do "casamento indesejado".

Quanto ao elenco, a entrega é satisfatória, Depp já está mais do que familiarizado com o papel e os estreantes Kaya Scodelario e Brenton Thwaites conseguem transmitir o carisma necessário. O vilão Salazar, vivido por Javier Bardem, intimida principalmente por causa de seu visual assustador, os efeitos da tripulação fantasma que o acompanha são, com certeza, um dos maiores pontos positivos na obra.
Ainda há a volta de Orlando Bloom e Keira Knightley, o que traz um saudosismo bom, mas injustiça completamente a personagem Elizabeth Sawnn.

Concluindo: Piratas do Caribe: A vingança de Salazar é mais do mesmo, mas o visual impressionante e o senso de aventura com certeza irá cativar os fãs da saga.




Share on Google Plus

About Bruna Cagnin Fernandez

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários :

Postar um comentário