O QUE ACHAMOS DE :: PAIXÃO OBSESSIVA



O suspense dramático 'Paixão Obsessiva' nos faz pensar o quanto um fim de um relacionamento pode ser doentio por umas das partes, quando uma sempre foi fora de si e a outra nada mais quer do que seguir em frente com a vida.

Saindo das tramas de comédias românticas e afins, Katherine Heigl agora é Tessa, uma louca sem controle que não aceita o divórcio e não pensa em seus atos, muito menos em sua filha. A única coisa que ela quer mesmo é ter o marido de volta, mas como aceitar isso quando ele já está em um novo relacionamento, prestes a se casar e feliz da vida? Bem, o único meio é armar mil e uma loucuras e fazer a vida da atual mulher do ex marido um inferno.

Separados há pouco mais de dois anos e com uma filha em comum, David (Geoff Stults) tenta viver uma vida normal em uma pacata cidade dos Estados Unidos através de uma fábrica de cerveja que construiu junto com amigos e sua atual companheira Julia.

A personagem vivida por Rosario Dawson viveu com um homem abusivo e agressivo e ainda tem pesadelos com os momento difíceis que passou, mas prefere manter segredos de David com medo do que ele pode pensar sobre o caso. As únicas pessoas que sabem do caso são os amigos que ela deixou em outra cidade para viver com o atual. Cansada das falsidades e percebendo que tudo que está acontecendo de mal em sua vida é por causa de Tess, ela fará de tudo e o impossível para que David descubra a verdade por trás dela.

Tessa comete mil atrocidades, se finge de amiga para obter detalhes da vida dela, cria um perfil falso do Facebook e através dele entra em contato com o ex de Júlia, conta detalhes particulares da vida de casada para causar ciúmes nela. Ela na verdade sente raiva por Julia ter tomado seu lugar, por trás de um rosto angelical ela esconde uma mente insana e monta estratégias para conseguir David de volta.

Tudo no filme acontece super bem e Katherine Heigl consegue sim uma grande atenção. Ela se arriscou ao sair do que chamamos da zona de conforto em um filme totalmente diferente. Rosário Dawson às vezes parece um pouco perdida, mas nem por isso perde o estrelismo. As cenas finais poderiam terminar de um modo diferente, deu a perceber que aquilo ficou um pouco forçado, mas vale sim o seu ingresso e pipoca. 

Share on Google Plus

About Dani Baquette

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários :

Postar um comentário