O QUE ACHAMOS DE:: Fragmentado (Sem spoielrs)

Fragmentado é a história de três adolescentes que são sequestradas por Kevin (James McAvoy), um homem que possui transtorno dissociativo de identidade, então 23 ipersonalidades diferentes tomam conta do corpo do raptor enquanto ele matem as meninas em cativeiro. O filme leva a assinatura de M. Night Shyamalan, e realmente pode ser a volta por si do diretor. Bem, relaxa, esse texto é sem spoilers. Mas se já viu o filme, clica aqui pra gente discutir algumas teorias!

Shayamalan é um diretor que causa controvérsia, na sua carreira temos desde o clássico O sexto sentido até o odiado O último mestre de ar. sua carreira é cheia de altos e baixos, e já posso te assegurar aqui que esse filme faz parte dos pontos altos, principalmente porque podemos sentir a mão do diretor e a sua autoria. Sim, cinema é um negócio movido a dinheiro e isso não é um problema, mas sentir que um filme é feito com paixão as vezes da um diferencial.
Os closes up que o diretor adora, onde várias vezes a câmera fica focada na cara dos personagens combina perfeitamente com a sensação de claustrofobia que o tema sequestro lembra, isso ajuda muito a criar um suspense incrível, e que ainda muda para algo mais tremido e corrido quando o filme pede mais ação. Tem muita ligação da fotografia com o roteiro.
Outra coisa que é fora do natural, James McAvoy. O combo de 23 personagens em um só é desafiador, mas também seria muito bem fácil de cair num exagero e estragar toda a premissa. McAvoy transita entre todos de forma sutil, perfeita, com um trabalho corporal praticamente impecável. A forma como ele muda de sotaque, expressão, posição tão rapidamente as vezes, essa comcerteza é uma das melhores performances de sua carreira. E todos os outros também estão bem escalados, Anya Taylor-Joy (A bruxa) tem uma personagem com tanto peso dramático e a faz com tanta competência quanto.
O único problema, é aquela velha expectativa de polt twist em todo filme que vemos no diretor, Aqui, as coisas se tornam um pouco expositivas demais o que acabou entregando a primeira reviravolta. (É, eu disse primeira. A segunda realmente é inesperada e vai pegar os fãs de jeito). Um pouco menos de exposição, talvez, fosse mais divertido. Mas nada que tire o brilho do filme.

Concluindo: Pode ir no cinema correndo, que com certeza esse longa entra para a lista dos melhores do diretor.
Nota: 9/10



Share on Google Plus

About Bruna Cagnin Fernandez

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários :

Postar um comentário