O QUE ACHAMOS DE :: GHOST IN THE SHELL: A VIGILANTE DO AMANHÃ

Ghost in the Shell: A Vigilante do Amanhã é baseada em uma animação japonesa de 1995 com nome original de Ghost in the Shell e traduzido para o português como O Fantasma do Futuro, criado por Masamune Shirow em 1989 e se tornando uma febre mundial e sendo uma das poucas a se tornar sucesso no Ocidente, ganhou milhares de fãs, continuações e séries de TV.
Após um pouco mais de 20 anos Hollywood decidiu fazer um live action com a atriz Scarlett Johansson, no filme ela é Major Motoko, que após um grave acidente, onde somente seu cérebro foi capaz de ser salvo acabou se tornando uma ciborgue e inserido em um corpo sintético se tornando uma agente de um grupo antiterrorista que luta contra as ameaças em um futuro não muito distante onde grande parte da população possui implantes robóticos e sofrem ameaças de hackers.  A trama também foca com ela tentando entender a si mesmo e procurar por seu passado.

Scarlett Johansson fez um ótimo trabalho como Major, conseguindo seguir com mérito toda a cena de ação igual ao anime, sua postura, o modo de falar e o olhar foram muito bem representados. O destaque também vai para Batou (Pilou Asbæk), foi muito bem caracterizado no longa honrando o personagem original,  ele é o braço direito de Major no Setor 9 e ele oferece um certo carisma trazendo um pouco de suavidade nela.
Ghost in the Shell é um filme que merece muita atenção pelos efeitos visuais e fotografia, porém deixou e muito a desejar no desenvolvimento da história, ele pecou e muito no roteiro, ficou faltando certo tom, um equilíbrio, eles tentaram criar algo novo para a adaptação, mas esqueceram de focar na história. Kuze que deveria ser um grande vilão e um dos maiores focos para a trama, acaba não causando toda a ameaça que todo vilão costuma ser, fazendo até você ter certa empatia com ele.

O titulo do filme teve que ser adaptado para o português para poder abranger um público maior no Brasil, primeiro seria somente Vigilante do Amanhã, mas como o filme foca em uma personagem feminina outra mudança teve que ser feita e ficou como A Vigilante do Amanhã, sem retirar o titulo original de Ghost in the Shell.

Não vá ao cinema pensando que o filme é 100% igual ao anime, pois ele não é. Lembre-se que ele foi adaptado para ser uma franquia e atrair um grupo maior de espectadores e se prepare para um filme que foi feito especialmente para ver visto em uma tela IMAX e em 3D te fazendo ter uma imersão total aos efeitos especiais.



Nota: 7/10




Share on Google Plus

About Dani Baquette

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários :

Postar um comentário