O QUE ACHAMOS DE:: Sing - Quem canta seus males espanta

A animação Sing – Quem canta seus males espanta, é a nova aposta da Illumination, mesmo estúdio responsável por Meu malvado favorito e Pets- A vida secreta dos bichos. O filme chegou nos cinemas no final de 2016, e se mantém nos cinemas durante as férias. Vamos conversar sobre o filme, sem spoilers!



O que há de bom?
Como uma animação voltada ao público infantil, Sing cumpre o seu papel principal: Divertir. A trama gira em torno de um concurso de canto em uma cidade habitada por animais, e os personagens conseguem sustentar a trama, mesmo que envolto em clichês, eles conseguem nossa simpatia. Rosita, dona de casa que precisa conciliar seu sonho com a família, Johnny que não quer seguir os “negócios” da família, o ratinho arrogante que acha que é o único capaz de produzir música de verdade, Meena, a tímida que precisa vencer seu medo de palco e Ash, a adolescente que está de recuperando de uma desilusão amorosa e até  o coala responsável por organizar (ou pelo menos tentar) tudo. Mesmo só personagens secundários, como o porco Gunther por exemplo, que estão ali para ser o alivio cômico conseguem se encaixar na história sem parecer avulso.
A trilha sonora também é incrível, indo de Katy Perry a Frank Sinatra e passando até pelo K-Pop, com certeza te fará cantar junto com, pelo menos, uma das sequências musicais. A cena do trailer, com as audições dos animais, é ainda maior e mais divertida no filme.

O que podia ser melhor?
É um pouco difícil não comparar com Zootopia, afinal é um filme recente com uma proposta um pouco similar. A construção de mundo no longa da Disney é muito mais completa e imersiva, não podemos evitar pensar em o que os animais carnívoros comem nesse mundo. Até mesmo PETS, o filme anterior do estúdio que também humaniza os animais, tem mais respostas que tornam o filme mais verossímil. Mas isso é um problema para os adultos chatos, e não do público alvo do filme.

Concluindo: Sing é divertido e conquista com seus personagens, e apesar de não ter uma mensagem tão profunda ou um mundo tão imersivo quanto outras animações, é uma ótima distração para as férias.
Notas: 7,5/10
Share on Google Plus

About Bruna Cagnin Fernandez

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários :

Postar um comentário