O QUE ACHAMOS DE:: Moana - Um mar de aventuras

Moana é a nova animação da Disney, lançada aqui no Brasil dia 5 de Janeiro de 2017, com a direção de John  Musker e Ron Clements (A pequena sereia, Aladdin, Hércules). A história apresenta a nova heroína Moana Waialiki, filha do chefe de uma tribo na Oceania, que parte em uma aventura pelo mar acompanhada do semideus Maui.
Nós vamos te contar o que achamos do filme,  vem ler sem medo, esse texto é livre de spoiler!

O que há de bom?
Além da qualidade que já esperamos da Disney, com seus cenários deslumbrantes, animação exuberante e uma trilha sonora que vai ficar em nossas cabeças por pelo menos uma semana, o longa acerta na criação de seu mundo e principalmente na de seus personagens. Moana é uma adolescente, que mesmo com as suas dúvidas e medos, é capaz de se tornar a heroína da história. A forma como ela contrapõe ao Maui é muito interesse, enquanto ela é o ponto de vista otimista, ele é quase um anti-herói, extremamente arrogante, porém engraçado e carismático. Mas não se engane, a relação construída aqui é da mais pura e bonita amizade, não há príncipe dessa vez, e isso não faz falta em nenhum momento. Moana é o pilar que sustenta sua narrativa e é um pilar extremamente firme. Maui, apesar de ser um semideus, se torna praticamente o seu fiel escudeiro, e não ao contrário. Ainda temos, entre os coadjuvantes, ainda temos a incrível vovó Tala e o galo Hei Hei, um alivio cômico que rouba a cena e o monstro Tatamoa que tem ema sequencia musical maravilhosa.
É reconfortador ver uma princesa, ou filha do chefe, tão verossímil. Não só em sua personalidade maravilhosamente construída, mas também com um corpo que condiz com o de um adolescente de verdade. Por mais que as princesas clássicas da Disney sejam amadas, ver Moana com seus cabelos cacheados e a sua cintura possível mostra como o mundo cinematográfico tem progredido em questões de representação. Ela tem tudo para se juntar ao hall dos personagens mais queridos da Disney.

O que (talvez) podia ser melhor?
Ainda há elementos que conhecemos de outras histórias Disney, não há como negar, há a menina que precisa enfrentar o pai para encontrar seu destino (Moana/Ariel/Jasmine), o personagem irônico que é engraçado (Maui/Timão/Megara), até mesmo a avó Tala, que apesar de maravilhosa, remete a vovó Fa da Mulan. Moana prometia ser totalmente subversivo, e realmente é em alguns pontos, mas ainda se prende a "fórmula Disney". Isso é necessariamente ruim? Pessoalmente, como a criança dos anos 90 que cresceu amando esses clássicos, a nostalgia parece até dar um toque a mais. O longa não é tão inovador como Divertida Mente e Zootopia por exemplo, mas ainda é capaz de tirar o fôlego de crianças e adultos.

Concluindo: Junte a missão para salvar sua ilha, mais a necessidade de que todo adolescente tem de se encontrar, em uma protagonista corajosa, regue com músicas contagiantes entonadas com um trabalho competente de dublagem, um alivio cômico maravilhoso e você tem um novo sucesso.

Nota:9/10 



Confira também a nossa lista dos 8 momentos mais GIRL POWER das animações da Disney
Share on Google Plus

About Bruna Cagnin Fernandez

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários :

Postar um comentário