Porque Carrie Fisher sempre será um ícone

Na manhã desta terça feira, 27 de dezembro, depois de complicações de um infarto, Carrie Fisher faleceu. Como fã de Star Wars, a saga que a consagrou, é extremamente difícil pensar em uma homenagem a altura da nossa princesa Leia. A princesa que mudou a forma como nós víamos as princesas.

Leia, durante sua trajetória na saga, sempre teve um papel de liderança. Mesmo quando capturada por Darth Vader, logo no primeiro filme, a aura rebelde era a maior característica da personagem. Ela resistiu a Darth Vader, enfrentou Tarkin, se manteve firme enquanto seu planeta, Alderaan, era destruído, salvou Han Solo do congelamento em Carbonita, matou Jabba the Hutt que ousou aprisioná-la e ainda se tornou general dos rebeldes. Leia Organa foi umas das primeiras personagens a ensinar as meninas que nós podemos ser fortes e independentes, ela foi pioneira em retratar uma mulher como ela realmente é, não somente uma princesa a ser resgatada, mas uma princesa que se sacrifica por seu povo, que é corajosa, que é capaz de lutar pelos seus ideais.

Carrie no papel de Leia

Seu poder não se restringia apenas as telas de cinema, durante sua vida, Carrie Fisher enfrentou problemas com drogas, os quais sempre falou abertamente sobre sua superação e vivência. Engajada também em causas sociais, debatia a fundo o seu transtorno bipolar, sempre levantando a bandeira do quanto é importante falar sobre problemas psiquiátricos.
Assim como Princesa Leia teve de resistir ao lado negro da força, Carrie Fisher resistiu bravamente aos problemas do nosso mundo. Uma vez, em entrevista à revista People, declarou “Você precisa procurar ajuda. Não é uma doença fácil e ela não vai embora (...) Às vezes a maré está alta, às vezes baixa.”
Hoje, perdemos mais do que uma escritora, roteirista e atriz talentosa. Perdemos um rosto icônico, responsável por ensinar que meninas também podem lutar. Perdemos uma mulher memorável, responsável por dar esperança a todos aqueles que lutam com problemas reais.
“Eu sou uma doente mental. Eu posso dizer isso e não tenho vergonha. Eu sobrevivi a ela, estou sobrevivendo

a atriz morreu aos 60 anos de idade


Que a força esteja com você, Carrie, para sempre.
Share on Google Plus

About Bruna Cagnin Fernandez

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários :

Postar um comentário