Parando para analisar:: O figurino de O clube dos cinco

Lançado em 1985, The breakfast club (O clube dos cinco) é um dos mais famosos filmes do consagrado diretor John Hughes. Se você está aqui, deve conhecer essa obra. Mas caso ainda não tenha assistido esse filme, recomendo que pare tudo o que estiver fazendo e vá vê-lo. Além de um clássico obrigatório do cinema, o nosso texto contém spoilers!
Vai lá que te espero aqui, prometo que não vou te esquecer, ok?

A trama do filme se desenvolve em um único dia, 24 de março de 1984, na detenção da Shermer High School. Cinco alunos de diferentes mundos serão obrigados a passar oito horas de um sábado na escola como castigo. São eles: John Bender, o criminoso, interpretado por Judd Nelson. O atleta Andrew Clark de Emilio Estevez, o caso perdido Allison Reynolds, vivida por Ally Sheedy, a princesa Claire Standish, interpretada pela musa dos anos oitenta, Molly Ringwald e o cérebro, Brian Johnson, personagem de Anthony Michael Hall.


Como a trama toda se passa em apenas um dia e em um local, o roteiro não permitia a troca de figurinos. Então como fazer os personagens representarem as mudanças pelas quais passam?
Bem, todo o roteiro do filme gira em torno das camadas de seus personagens e em como elas vão sendo destruídas e invadidas pelas personalidades de quem interage com eles. Ao longo do filme, os alunos vão se despindo, tanto em sentido figurado quando literal, e é sobre isso que vamos falar aqui.
Na primeira cena, todos chegam a escola vestindo casacos pesados. Várias camadas de roupas servem como o escudo que os mantém em suas bolhas, todos estão em seus casulos.

"Quando eu olho para dentro de mim.. e eu me vejo, eu não gosto do que vejo"
Vamos começar por Brian: um garoto completamente inseguro, que não sabe lidar com a pressão dos pais para tirar sempre as melhores notas, acaba sendo o típico nerd com dificuldade de socializar. Mas a proposta do filme é justamente quebrar todos os esteriótipos e mostrar que esses jovens são mais parecidos do que pensam.
Logo que eles chegam a biblioteca, local onde maior parte do filme se passa, Brian e Bender tiram seus casacos ao mesmo tempo, com movimento similares. A primeira camada de Bender caí, porém Brian percebendo isso, se constrange e volta a colocar sua roupa de frio. É a primeira vez do garoto no castigo, diferente de Bender já esteve lá diversas vezes e está mais confortável com o ambiente, Brian ainda é um estranho, ainda precisa manter suas camadas de proteção.
O primeiro impacto que Bender causa é agressivo, logo que ele entra na sala derruba materiais e bagunça as cadeiras, é só depois de seu primeiro confronto com com professor que os outros personagens, Brian, Claire e Andrew se sentem a vontade para tirar seus casacos mais grossos. Bender os atingiu pela primeira vez e é só aí que eles perguntam os nomes um dos outros. Aí que eles começam a se importar.
"Querida, você não poderia me ignorar nem se quisesse"
John Bender é um dos personagens mais complexos, suas camadas são expostas e escondidas várias vezes durante o filme. Ele é o primeiro a se sentir confortável no castigo, mas isso porque primeiro ele começa a instigar os outros a despirem suas personalidades enquanto o próprio recua. Depois de tirar o seu primeiro sobretudo de aparência velha e gasta e o seu cachecol feito de um tecido rasgado, ele ainda veste uma camiseta branca de mangas compridas, uma camisa velha de flanela, uma jaqueta jeans, calças jeans, coturnos e outro pedaço de pano rasgado amarrado a um dos seus pés. A jaqueta Jeans é um item que ele retira e volta a colocar diversas vezes durante o longo, simbolizando o quanto ele se esconde. A primeira vez que ele aparece sem a peça, é quando questiona Claire sobre sexo. Ele se sente a vontade ali, no papel de provocador, é quase um convite para que a garota explore suas camadas. Bender começa a se permitir ser verdadeiro na presença dos outros, mas quando eles saem da biblioteca para ir até o seu armário, o personagem de Judd Nelson volta a vestir sua jaqueta para enfrentar o "mundo exterior".
O inegável é que Bender é um dos catalizadores da trama, é a sua presença a que gera os maiores conflitos. Outro exemplo é quando o professor Richard Vernon (Richard Gleason) o prende na sala isolada: Nessa cena é onde ocorre um dos confrontos mais fortes, Vernon tirar o paletó que veste enquanto grita e ameaça Bender, dizendo que ninguém nunca acreditará nele e o futuro dele é a cadeia. Uma das únicas vezes que vemos Bender completamente acuado, repare que nessa cena ele também está sem a jaqueta, ou seja, sem a sua proteção. Depois do embate, o professor sai da sala e volta a vestir o seu paletó e agir como um homem adulto controlado, deixando o seu acesso de fúria para trás.



Um detalhe: antes de ir para a sala isolada, Bender deixa seus óculos escuros com Andrew, e depois é passado para Brian na cena em que os personagens fumam maconha juntos. como se Bender deixasse parte de sua confiança com eles. Lembra quando Brian se sentiu constrangido ao tirar seu casaco ao mesmo tempo que Bender? Agora ele o aceita, está tudo bem saber que eles tem coisas em comum.


A forma como Andrew muda suas vestimentas é a mais clara, afinal, tudo acontece em um ápice de quase liberdade, sem sua sobriedade, sem a presença dos pais e dançando. O ponto mais importante a ser dito aqui é compararmos as atitudes do Andrew vestido com sua jaqueta esportiva: o cara popular que chama a menina popular, Claire, para sair porque isso é o esperado dele, e as atitudes do Andrew já desconstruído: o menino arrependido de ter cometido bullying, que toma coragem para tentar entender os drama da Allison, a garota tida como esquisita.


Allison é a personagem quem mais demora para se abrir, passando quase metade do filme sem falas, apenas agindo estranhamente. Suas roupas são caóticas, casaco, saia larga, meias-calças, meias branca sobre as pretas, cachecol, casaco, blusa, tudo com a aparência larga e desajustada. Um curiosidade, é que a figurinista Marylin Vance teve de fazer as roupas de Ally Sheedy a mão, porque nos anos oitenta tudo o que era vendido parecia colorido demais para a personagem.
Uma das principais cenas de Allison é quando ela vira sua bolsa cheia de tralhas roubadas e a Andrew a questiona sobre seus problemas familiares. Repare que os pais de Allison são os únicos que os rostos não são mostrados, nem quando a deixam no castigo e nem quando a vão buscar. A garota absorve tudo o que o que vê e tenta externar como uma forma de obter atenção. Ela rouba objetos diversos durante o filme, a faca de Bender, o cadeado do armário, a carteira de Brian, todos os seus objetos são furtados de outros porque ela não consegue se encontrar ou se entender.
Ela é a última a retirar todas as suas camadas, quando no final do filme, permite que Claire mude suas roupas e sua maquiagem. Ela ganha um pouco da gentileza e da força da Claire.
"Quando você cresce, seu coração morre"

Por último, chegamos em Claire. menina sofisticada que a primeira vista seria a garota fútil que matou aula para ir ao shopping fazer compras e leva sushi para o almoço da escola. Durante o longa, a personagem se mostra muito mais insegura do que aparenta, admitindo deixar que o seu grupo de amigos tenha mais controle sobre ela do que ela gostaria, e sua força começa a evoluir. No começo, Andrew intervinha quando Claire recebia as provocações de Bender, tentando prezar pela imagem intocável da princesa. Ao longo da uma hora e meia de filme, Claire se torna capaz de responder a altura de Bender e de provocá-lo de volta. 



Então finalmente, temos o nosso icônico desfecho: Claire dá um de seus brincos para Bender antes de partir. É assim que John Bender percebe que foi capaz não só de atravessar as camadas protetoras da garota, mas de deixá-la romper as suas próprias. Claire não da só um brinco, ela o faz acreditar que ele pode ser amado.

Share on Google Plus

About Bruna Cagnin Fernandez

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários :

Postar um comentário