Dica da Semana - Missão Madrinha de Casamento


Antes de assistir algum filme, procuro sempre ler as críticas sobre o longa nos melhores sites do gênero e confesso que me assustei com o que diziam sobre nossa Dica da Semana, Missão Madrinha de Casamento, e fiquei sem entender as indicações que o filme levou nos principais prêmios do cinema. Por isso, vi que deveria assistir para criar minha opinião, que acabou sendo diferente.

Mal sucedida, sem dinheiro e sem sorte no amor, Annie (Kirsten Wiig) tenta levar a vida da melhor maneira possível. Lillian (Maya Rudolph), sua melhor amiga, vai se casar e a convida para ser sua madrinha de casamento, algo que nos Estados Unidos tem muita importância já que a ocupante do cargo é que fica responsável pela organização do casamento e dos eventos pré-nupciais. Entusiasmada, Annie aceita, só que logo na festa de noivado conhece Helen (Rose Byrne), nova amiga de Lillian que está disposta a fazer de tudo para ocupar o cargo de madrinha. E é assim que o longa se desenvolve, mostrando a trágica vida de Annie e sua disputa pelo cargo de melhor amiga da noiva.

O filme de fato não traz nada de original, já que recentemente tivemos uma experiência bem parecida com Se Beber, Não Case. A diferença é que no lugar do grupo de homens temos um time de mulheres que compõem o grupo de madrinhas do casamentos, todas contendo alguma característica da mulher moderna: a casada cansada do casamento, a recém-casada cheia de sonhos, a rica esnobe e a gordinha que teve uma infância difícil e deu a volta por cima. Todas nos proporcionam momentos divertidos, principalmente Melissa McCarthy que em alguns momentos rouba a cena.

Kirsten Wiig também não decepciona e leva quase o filme todo nas costas, protagonizando a maioria das melhores piadas do longa. Impossível esquecer a cena em que sua personagem tenta chamar a atenção de seu novo amigo, Oficial Rhodes, cometendo algumas imprudências no trânsito.

Classificado como apenas comédia mas se tornando quase romântica em determinados momentos, o final também acaba sendo previsível. Talvez é isso que determinados críticos precisam entender. Comédias são criadas para entreter e nos fazer esquecer um pouco da difícil vida real, por isso, precisa de algumas piadas exageradas mesmo sabendo para onde toda a história irá nos levar.

Missão Madrinha de Casamento não é a melhor comédia de 2011, mas passa longe de ser a pior e cumpre sim com seu prometido. Ótima pedida para aquela tarde de domingo depois do almoço para dar uma relaxada.

FICHA TÉCNICA
Diretor: Paul Feig
Elenco: Kristen Wiig, Terry Crews, Jessica St. Clair, Maya Rudolph, Tom Yi, Elaine Kao, Michael Hitchcock, Kali Hawk, Joe Nunez, Rebel Wilson, Melissa McCarthy
Produção: Judd Apatow, Barry Mendel, Clayton Townsend
Roteiro: Kristen Wiig, Annie Mumolo
Fotografia: Robert D. Yeoman
Trilha Sonora: Michael Andrews
Duração: 125 min.
Ano: 2011
País: EUA
Gênero: Comédia
Distribuidora: Universal Pictures
Estúdio: Apatow Productions
Classificação: 14 anos



Share on Google Plus

About Leonardo Marques

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

4 comentários :

  1. Divulgue seu Blog no DivulgaBlog

    www.divulgablog.site11.com

    O Banner do seu Blog em diversos outros Blogs!

    Cole seu Banner no muro.

    ResponderExcluir
  2. Com um olhar inteligente e bem-humorado sobre a vida moderna, o longa aborda importantes questões: o que é necessário para que uma pessoa se sinta realizada? E o que fazer quando nada parece dar certo? Mas, Missão: madrinha de casamento consegue ser divertido não apenas por sua capacidade de fazer humor com preocupações e problemas da vida real, mas também graças a sua carismática e desastrada protagonista. Kristen Wiig e Melissa McCarthy são as duas jóias do filme, felizmente vimos act Caça-Fantasmas o filme novamente. Apesar de desapontar um pouco na parte final, Missão: madrinha de casamento é uma comédia divertida, atual e com excelentes tiradas. A fórmula pode até parecer, em alguns momentos, repetitiva ou previsível, mas o longa consegue superar várias outras comédias atuais por ser efetivamente engraçado, sem soar completamente imbecilizante ou apelativo.

    ResponderExcluir