Por Onde Anda - Michael J. Fox

 Filho do policial William Fox e da empregada Phyllis Fox, Michael Andrew Fox nasceu em Edmonton, Alberta, no Canadá no dia 9 de Junho de 1961, sendo o 4º de cinco irmãos.
O baixinho (1,64 m) viveu mudando de cidade devido ao serviço de seu pai. Numa dessas mudanças foi morar em Los Angeles e, mais do que obviamente, se apaixonou pelo mundo da atuação. O "J" em seu nome artistico é em homenágem ao ator Michael J. Pollard.
Fez algumas pontas em alguns programas de televisão até que recebeu a oferta de interpretar Alex Keaton na comédia “Family Ties”. A participação foi a peça chave para que Fox fosse escolhido para interpretar seu papel mais conhecido:  Marty McFly na série “De volta para o Futuro”. O personagem era para ser interpretado por Eric Stoltz, mas por sorte de Michael os produtores Zemeckis e Steven Spielber acharam que Stoltz não era exatamente o que eles queriam, começando tudo do zero agora com Michael J. Fox.

O filme conta a história de Macfly (Michael J. Fox) que aciona acidentalmente uma máquina do tempo construída por um cientista (Christopher Lloyd) em um Delorean, retornando aos anos 50. Lá conhece sua mãe (Lea Thompson), antes ainda do casamento com seu pai, que fica apaixonada por ele. Tal paixão põe em risco sua própria existência, pois alteraria todo o futuro, forçando-o a servir de cupido entre seus pais.
Recebeu quatro indicações ao Oscar, ganhando um, e arrecadou cerca de US$400 milhões em todo o mundo rendendo mais duas continuações.

Depois da franquia “De Volta para o Futuro”  vieram outras comédias de sucesso. Na lista estão: "Aprendiz de Feiticeiro", "Dr. Hollywood", "Um Talento Muito Especial", "Por amor ou por dinheiro ", "Meu Querido Presidente", "Os Espíritos" e "Marte Ataca!", de Tim Burton.

Em 1996, retornou a televisão na série de comédia “Spin City”, que lhe rendeu três Globos de Ouro consecutivos na categoria Melhor Ator de Comédia.

O que ninguém imaginava é que em 1991 Fox foi diagnosticado com Mal de Parkison, mas, no auge de sua carreira, o ator tentou manter em segredo o máximo que pode. Em 1998 se submeteu a uma operação cirúrgica no cérebro para reduzir os tremores que sofria e decidiu se afastar das telas alegando que seria melhor para sua imagem e sua doença.

E... POR ONDE ANDA?

Atualmente, aos 50 anos, esta casado com a atriz Tracy Pollan e tem 4 filhos. No início do ano recebeu um prêmio pelo conjunto da obra durante a 46ª edição do Goldene Kamera (Câmera de Ouro), das mãos do amigo Denny Devito

Sua doença lhe ajudou em muitos aspectos. Lançou o livro “Lucky Man”, uma autobiografia sobre sua experiência com o Mal de Parkison e em outras pessoas mais jovens.

Na maior parte de seu tempo se dedica a Fundação Michael J. Fox, fundada em 2000 com a intenção de fazer pesquisas para a cura da doença. Desde então, ele tem sido o grande porta voz sobre o assunto sempre arrecadando fundos para as pesquisas.

O mais perto que chegou das telas atualmente foi dublando a serie Stuart Little e pequenas pontas em programas de televisão.
Share on Google Plus

About Leonardo Marques

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

7 comentários :

  1. olá,
    Convido você a participar do novo agregador de links www.surpriselink.com, o agregador mais diferente dos que você já viu, em 2 idiomas, liberação de links na hora e muito mais.

    ResponderExcluir
  2. Você conhece o irmão do Ocioso? Não! Então venha se divertir com o http://www.tedioso.com

    ResponderExcluir
  3. Acho triste esse lance do parkinson, pois o cara realmente mandava bem.

    ESSES SPAMERS TÃO UM CÚ!!!

    ResponderExcluir
  4. Como assim ele sumiu? Se informe melhor ou assista mais tv.
    Ele andou participando recentemente até em episódios da série The Good Wife (se eu não me engane o episódio é de 2010 mas no Brasil passou esse ano) interpretando um advogado, e por sinal ficou muito bom.
    Sem contar que apesar da doença, quando ele está medicado os sintomas diminuem muito, ou seja, ele apesar da limitação consegue atuar ainda.

    ResponderExcluir
  5. nossa gostei muito do blog, em especial essa coluna. boa sorte.

    ResponderExcluir