Especial HP - O Prisioneiro de Azkaban


 
Em 2004 chega as telas Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban, o único dirigido pelo mexicano Alfonso Cuarón.
 
Acontecimentos inesperados tiram Harry Potter mais cedo da Rua dos Alfeneiros, onde vive com os Dusley. Aparentemente, um dos seguidores mais perigosos de Lord Voldemort, Sirius Black, fugiu da prisão Azkaban, onde ficou preso por 12 anos. Seu paradeiro é desconhecido, mas muitos acreditam que Harry, por ter sido o responsável pelo suposto fim Daquele-que-não-deve-ser-nomeado, esteja na mira do fugitivo. Hogwarts está em estado de proteção máxima, rodeada pelos desagradáveis dementadores, os sinistros guardas de Azkaban, que parecem ter efeitos ainda mais desagradáveis no menino que sobreviveu. O que ninguém contou a Harry, no entanto, é que o seguidor do Lord das Trevas não só está atrás dele, como também pode ter muito mais a ver com seu passado do que o garoto imagina.

Curiosidades de Bastidores

- Emma Thompson aceitou o papel de Profª Trelawney graças a sua filha de 4 anos, Gaia.

- É o primeiro filme que Michael Gambom interpreta Dumbledore, devido a morte do ator Richard Harris.

- Pela primeira vez um ilusionista ajudou como consultor no filme. Paul Kieve ainda aproveitou e ensinou alguns truques para alguns atores do elenco.

- Se notar atentamente, na cena em que Harry se aproxima de Bicuço dá pra ver o animal defecando.

- É o primeiro filme da série quem tem cenários diferentes.

- Para se familiarizar com os atores principais e conhecer mais seus personagens, Alfonso Cuarón pediu para que escrevessem uma redação, em primeira pessoa sobre seus personagens: Emma Watson escreveu 16 páginas, Daniel Radcliffe somente uma e Rupert Grint esqueceu de fazer a redação.

- Foram necessários 6 meses até que a equipe de efeitos especiais chegassem a um dementador que os agradassem. Testaram com fantoches e também com fantoches dentro d’ água. No final decidiram usar o velho e bom CGI.

- As tatuagens de Sirius Black foram copiadas de ex-presidiários russos. Na Russia, eles são marcadors para quando um homem deve ser temido e respeitado.

Considerações finais de um fã
 Não me lembro o motivo exato, mas não me perdoou até hoje por não ter conferido O Prisioneiro de Azkaban nos cinemas.

A terceira parte da saga é a minha favorita, pelo seu tom sombrio, misterioso, por suas histórias mitologicas e, pela primeira vez, não vermos uma Harry Potter preocupado em pegar Voldemort, mas conhecendo um pouco mais sobre sua história e suas origens.

Apenas um detalhe me entristece: que me desculpem os fãns, mas Michael Gambom jamais conseguiu dar o tom necessário (um jeito calmo e “maroto”) que o personagem Dumbledore sempre pediu. Richard Harris faz falta.
Share on Google Plus

About Leonardo Marques

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários :

Postar um comentário